Curta nossa fanpage

Curta a página dos editores

Pesquisar:

BLOG FALANDO DE DANÇA, BY LEONOR COSTA

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Classe da dança lança manifesto para que Funarte publique o edital Prêmio Klauss Vianna


Representantes de entidades e coletivos da dança lançaram manifesto na internet para que seja publicado o edital do Prêmio Klauss Vianna da Dança. Em busca do aumento do número de subscrições ao manifesto, publicado no Coogle Formulários, Bia Mattar circulou pelo Festival de Dança de Joinville em campanha corpo-a-corpo.

O edital do Prêmio Klauss Vianna da Dança não foi lançado em 2016 e, pelos vistos, não será lançado este ano, se a classe da dança não se movimentar. 

O manifesto também pleiteia que sejam de fato aplicados no Fundo Nacional de Cultura (FNC) os 3% das loterias da Caixa, como manda a Lei. O governo, alegando necessidade de contingenciamento, tem retido seguidamente o repasse da verba.

Diz o texto, endossado, dentre outros, pelo Colegiado Setorial de Dança e pelo Conselho Nacional de Políticas Culturais: 
Diante da atual postura do Governo Federal para com as Artes e as recentes ações de desmantelamento das políticas públicas e programas de fomento e manutenção dos programas culturais da FUNARTE, reforçamos o destaque para a aplicação no Fundo Nacional de Cultura (FNC), no repasse dos 3% das loterias ao FNC, que são previstos em Lei e não sendo cumpridos. E, ainda, como forma de anunciar e questionar o descaso com que o Ministério da Cultura vem tratando a única instituição federal que tem se dedicado a promover ações para dança entendida como arte. 
O Colegiado Setorial de Dança vem solicitar o lançamento do Prêmio Klauss Vianna 2017 e garantia de recursos para seu pagamento integral.
A principal história do Centro de Artes Cênicas da Funarte tem sido a realização dos prêmios voltados a suas 3 linguagens: Dança, Teatro e Circo. Criado em 2006 como forma de perenizar a atuação do Estado no campo da produção, manutenção e circulação das artes cênicas no Brasil, representam programas de políticas públicas de fomento alinhadas com os planos setoriais construídos por inúmeras mãos em reuniões, fóruns, conferências a partir do Plano Nacional de Cultura.
Neste manifesto, os artistas de todo o país visam a pressionar o MinC a reconhecer e fortalecer a FUNARTE no organograma de seu funcionamento/orçamento e, em caráter de urgência, lançar o Prêmio Klauss Vianna 2017. 
Para exemplificar as dificuldades que estamos atravessando ao longo das últimas gestões públicas, os artistas passaram por seguidos atrasos no pagamento do Prêmio Klauss Vianna de Dança em 2014 e 2015; em 2016 não lançaram o prêmio; e agora em 2017 ninguém diz nada sobre a retomada do único instrumento democrático promovido especificamente para a dança no âmbito da FUNARTE. 
Por outro lado, é anunciado o lançamento de outros prêmios que não se atualizaram com os planos de trabalho levantados durante as 3 conferências nacionais de cultura e seus planos setoriais. 
Especialmente em relação aos itens 4.3.7 e 5.1.2 do Plano Nacional de Dança, o primeiro constante do eixo de Desenvolvimento sustentável, diz respeito à ampliação e atualização do sistema de acompanhamento das informações e dados relativos às ações, editais e recursos econômicos da área cultural. E, o segundo, da Participação Social, onde prevê a “ampliação dos instrumentos de acompanhamento e avaliação das políticas culturais voltadas para a dança, com divulgação e análise de resultados”. 
Finalmente, o Colegiado Setorial de Dança, na forma de sua representatividade nacional no Conselho Nacional de Políticas Culturais do MINC, vem, por meio deste documento, exigir que se cumpra o modelo de fomento para as áreas específicas. No caso da dança, o Prêmio Klauss Vianna 2017, no escopo de ações da FUNARTE, na tentativa de diminuir o prejuízo recorrente que o Ministério da Cultura vem impondo à cadeia produtiva das artes.
Interessados em subscrever o manifesto e fortalecer este movimento, podem acessar AQUI o link para preenchimento do formulário.

Saiba Mais:
Saiba AQUI quem foi Klauss Vianna e sua importância para a história da dança no Brasil.

Acesse AQUI o acervo sobre Klauss Vianna (fotos, vídeos, depoimentos).

Saiba AQUI quem foram os habilitados em 2015 para o edital Klauss Vianna da Dança

terça-feira, 25 de julho de 2017

Você viu? Video Show de hoje, dia 25/07/17, veiculou matéria na Estudantina Musical


Não é de hoje que o Centro Cultural Estudantina Musical, mais conhecido por Gafieira Estudantina, na Praça Tiradentes, aparece com frequência na grande mídia, como neste vídeo de reportagem da tv Globo de 14 anos atrás: https://www.facebook.com/casadotango/videos/1415266461892561/


Agora, está presente como pano de fundo em reportagens, desde que retornou como um dos núcleos da novela Força do Querer, escrita pela também dançarina de salão Glória Perez. 

Dia 25/07, por exemplo, o Video Show veiculou uma matéria registrada durante as gravações no local (disponível em www.falandodedanca.blogspot.com.br / tag Estudantina). 

  • Acesse AQUI o clipe desse trecho do Video Show.

Isso tem também reforçado o interesse de produtores culturais do segmento da dança de salão a firmar parceria com Isidro Page, administrador do local. Denise Abrantes, leader band da Alto Astral (que também participa do núcleo gafieira da novela) está lançando no local o projeto O Samba Mandou Me Chamar: um baile a princípio mensal, às quintas, das 17 às 23h, com estreia dia 10/08, dedicado ao repertório de samba da banda (com dj tocando forró e zouk nos intervalos). 

  • Leia AQUI o post sobre o projeto de Denise Abrantes na Estudantina

Já os djs Jorge Nego e Nelsinho lançam, dia 04/08, baile de dança de salão quinzenal às sextas (1ª e 3ª sexta-feira do mês), também das 17 às 23h. 

O tradicional baile da casa, aos sábados, voltou ao horário habitual, com abertura da casa às 20h e banda iniciando às 22h. E no sábado dia 19 de agosto já está agendado o 2º Mega Baile da Estudantina, com as bandas Rio Postal e Alto Astral, das 20h às 4h da matina, em parceria com Bernardo Garçon.

  • Veja AQUI o post sobre o 1º Mega Baile da Estudantina, realizado dia 15/07/17.
  • Leia AQUI sobre a carreira de Bernardo Garçon.

O Jornal Falando de Dança apoia as iniciativas para manter em atividade nossa última gafieira.

Leia Mais:
  • Saiba AQUI a diferença entre gafeira, dancing e sociedade dançante
  • Gosta de história? Passeie por nossas postagens da seção "Um pouco de história", AQUI.
  • Veja mais cobertura fotográfica do Jornal Falando de Dança em nossa fan page no Facebook, AQUI.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Estamos em processo de atualização


Informamos aos nossos distintos visitantes que este blog está em processo de atualização. Em breve ele estará sincronizado com as notícias veiculadas em nossa fan page no Facebook. Enquanto isso, algumas dicas, caso queiram continuar nos prestigiando como seguidores:

  • Curta nossa fanpage no Facebook: https://facebook.com/JornalFalandoDeDanca.
  • Nosso perfil pessoa física na mesma rede é: facebook.com/dancadesalao.bicentenario.
  • O roteiro de eventos de patrocinadores e apoiadores está publicado no seguinte link, no Facebook: https://www.facebook.com/JornalFalandoDeDanca/notes/
  • Mas aqui também já atualizamos o roteiro publicado na ed. 118 (julho), é só clicar na aba correspondente ao lado da logo desta página.
  • As coberturas fotográficas do JFD estão postadas em ordem cronológica nos álbuns da fan page do JFD no Facebook, segue o link: https://www.facebook.com/pg/JornalFalandoDeDanca/photos/?tab=albums
  • Em breve também atualizaremos as postagens de fotos nesta página, que poderão ser acessadas pela aba "fotos" ao lado da logo desta página.
  • Livro de visita: enquanto não reativamos aqui nosso livro de visitas, deixe sua mensagem nos comentários deste post. As mesmas serão publicadas na coluna "Mensagens dos Leitores" da edição impressa deste blog.
  • Informações para assinaturas da versão impressa ou veiculação de divulgações: (21) 2551-3334 / 9202-6073 (Claro) / 99122-8077 (Whatsapp), com Aragão.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Faltam 3 dias para a confraternização da APDS, do Dia do Dançarino de Salão do RJ


Contagem regressiva para  a confraternização da Associação dos Profissionais e Dançarinos de Salão do RJ no domingo, para a Comemoração do Dia do Dançarino de Salão - Apdsrj.

Ingresso grátis para associados adimplentes. Com desconto para seus acompanhantes e integrantes da caravana APDS - Associação dos Profissionais e Dançarinos de Salão do RJ.

Contatos com Aragão, tel 2551-3334 / 99202-6073. Reserve logo, vagas limitadas nas mesas APDS.

Comemoração dos aniversariantes do mês. Bolo e brindes! Vamos confraternizar, ouvir boa música e dançar, né?

  • Veja AQUI o álbum de fotos da confraternização APDS no mesmo local, em dezembro de 2016.
Caravana APDS ao Club Municipal, em dezembro de 2016, para a festa
de confraternização dos associados e amigos da entidade.

Personagem da nossa história: Antonio Aragão


Hoje, dia 20 de julho de 2017, Dia do Amigo, ANTONIO MARTINS DE ARAGÃO, ou simplesmente Aragão, diretor do Jornal Falando de Dança e da AMAragão Edições de Periódicos, Produções de Eventos e de Dança Ltda ME, está completando 75 anos de idade e já há muito tornou-se um personagem da história da dança de salão carioca.

Boêmio de carteirinha desde que chegou do interior do Ceará para conhecer a famosa e sonhada Cidade Maravilhosa e aqui se estabeleceu, na década de 1960, Aragão entrou para a dança de salão nos anos de 1990. Eis abaixo seu depoimento de como ingressou no segmento da dança de salão, colhido por Leonor Costa.
"Frequentava muito a Boate Bolero, na Av. Atlântica, pois morava em Copacabana. Comecei a observar casais dançando coreografado e gostei da ideia. No início dos anos 1990, fui me inscrever na academia de Carlinhos de Jesus, em um clube já demolido, na Rua da Passagem. Lá chegando, me disseram que só aceitavam inscrição de casais. A agora professora Luciana Santos também estava sem par, na fila de inscrição. Formamos par, nos inscrevemos, e a professora Stelinha Cardoso foi minha primeira professora de dança de salão. Depois fiz aulas em grupo ou particulares com os professores Bigode e Verinha Prietto. Eu e Luciana Santos formamos um grupo de amigos, com o qual passamos a conhecer todos os bailes de dança de salão da cidade, da zona Sul à zona Norte. Era uma empolgação só! Frequentávamos muito os bailes da Estudantina e foi em um desses que nos empolgamos com um dançarino talentoso, o Jimmy de Oliveira, em início de carreira profissional. Mudamos para a academia Jimmy de Oliveira, a primeira dela, na rua Correia Dutra, hoje uma academia de fitness. Seguimos o Jimmy nos outros endereços e cheguei a ser administrador da sua academia por um tempo. Só deixei a academia depois que assumi a diretoria financeira do Dance News, com Leonor Costa, também aluna e depois bolsista da academia Jimmy. Isso porque o jornal começou a exigir tempo integral, o mesmo acontecendo depois que abrimos o Jornal Falando de Dança e a AMAragão Edições e Eventos. Tenho muito orgulho do que construímos para a dança de salão nesses mais de dez anos dedicados à imprensa da dança (só de Jornal Falando de Dança completamos dez anos em 2017). E fico inconformado ao vislumbrar quanto poderíamos crescer como classe se os profissionais da dança de salão dedicassem um pouquinho mais de tempo a construir para o coletivo. E isso não se consegue fazendo eventos particulares, mesmo sendo estes de grande projeção nacional e/ou internacional, como temos muitos. Só cresceremos como classe, só resgataremos a fama que a cultura da dança de salão teve no passado, se nos unirmos sob o guarda-chuva de instituições. Quem me conhece sabe que sempre digo 'tudo é política, a vida é política', por isso se vocês me acompanham pelas notícias no Jornal Falando de Dança, sabem que sempre participo dos movimentos políticos que envolvem a dança de salão e por isso aceitei o cargo de diretor financeiro na chapa vencedora das eleições para a Associação dos Profissionais e Dançarinos de Salão do Rio de Janeiro (APDS/RJ). Enquanto tiver saúde, estarei pelos bailes da cidade, vendo e sendo visto, dançando (pouco), criticando (muito), falando alto (estou ficando surdo), dando broncas (pavio curto é meu defeito, mas também dou broncas de pai pra filho, puxo a orelha de dançarinos por quem me afeiçoo) e distribuindo abraços. Estes eu reservo para as queridas dançarinas, sem as quais a dança de salão não teria a beleza que tem".
Currículo.
Antonio Martins de Aragão, cearense de Santa Quitéria, da família Aragão da fazenda São José dos Mocó, nasceu em 20 de julho de 1942. Aposentou-se como funcionário público do Ministério das Relações Exteriores da Grécia, com 39 anos de carreira, sendo seu último posto no então Consulado da Grécia no Rio de Janeiro. Por 18 anos, participou da administração do Condomínio Chateau de Lyon. Iniciou-se na dança de salão no início dos anos de 1990, na Casa de Dança Carlinhos de Jesus, depois migrando para a Academia de Dança Jimmy de Oliveira onde, por último, era bolsista. Em 2005, a pedido da amiga Leonor Costa, ingressou no jornal Dance News no qual ela já trabalhava como editora. Foi diretor financeiro do Dance News até sair, em março de 2007, para ingressar na iniciativa privada, onde foi sócio da CSMN artigos de informática. Em outubro de 2007, associou-se a Leonor Costa e Anderson Gomes para editarem a versão impressa da revista online Blog Falando de Dança, que Leonor criara após também deixar o Dance News em março de 2007. Em 2010 fundou a AMAragão Edições de Periódicos e Produção de Eventos, que passou a editar o Jornal Falando de Dança.

Realizações / homenagens / atuações no segmento da dança de salão, como editor, produtor executivo, produtor cultural, diretor da APDS, dentre outras atividades:
Alguns artigos de Antonio Aragão publicados no Jornal Falando de Dança:
Leia também:

  • Blog do Projeto Prêmio Cultura da Dança de Salão, AQUI.
  • Currículo da editora do JFD, Leonor Costa, e o que promoveu à frente do Jornal Falando de Dança, AQUI.
  •   Artigo de Leonor Costa para a Revista de História da Biblioteca Nacional, divulgando a dança de salão, AQUI.
  • Entenda por que o dia 13 de julho é tão importante para a história da dança de salão, AQUI.



  • quarta-feira, 19 de julho de 2017

    Amanhã! Workshop grátis para enquadrar projetos culturais de pequeno valor em edital da SMC-Rio


    A Secretaria Municipal de Cultura convida para o encontro sobre o 1° Prêmio Cultura + Diversidade, que vai acontecer na Arena Carioca Fernando Torres, dia 20 de julho, a partir das 10h. 

    A presença deverá ser confirmada com envio de e-mail para: fomento.smc@rio.rj.gov.br. 

    O objetivo do Prêmio é identificar e valorizar a diversidade cultural, promovendo a acessibilidade e a formação de público, para que cada proposta vencedora possa ter visibilidade e reconhecimento nos equipamentos culturais do município, garantindo a fruição dos bens culturais para a sociedade. 

    As ações e iniciativas culturais da cidade serão premiadas com o microcrédito no valor de R$8 mil reais por cada iniciativa, podendo ser cadastrada duas propostas por pessoa física e jurídica residente na cidade do Rio de Janeiro. 

    • Leia o edital e saiba sobre a documentação necessária para se inscrever AQUI.


    Programação: 
    • Abertura e cadastramento 
    • Palestrante – Elaine Rosa (Feira Crespa) Reconhecimento a iniciativas culturais 
    • Palestrante 2 – José Carlos Vieira Junior – Projetos como Startups 
    • Apresentação do edital 1° Prêmio Cultura + Diversidade
    fonte: SMC-Rio

    Fotos! Saiba sobre o Mega Baile realizado na Estudantina dia 15/07/17

    Aragão ao lado de Bernardo Garçon e de Isidro
    Page (Estudantina): um brinde à casa cheia
    Retornando sua parceria com a direção da Estudantina, o promoter Bernardo Garçon organizou uma edição de Mega Baile na famosa casa, sábado, dia 15/07/17.
    Integrantes da Alto Astral e Paulinho da Estudantina (à direita) posam
    com a cantora Missilene: retonro ao Brasil após carreira no exterior

    As bandas escolhidas para esta edição foram a Alto Astral e a Novos Tempos, e com canja da cantora Missilene.

    Cantora Missilene deu canja aos presentes
    Missilene fez grande sucesso na época da discoteca e que está de volta ao Brasil após uma bem sucedida carreira na Suiça.


    Para quem gostou e quer mais, e para quem não foi e quer comparecer no próximo Mega Baile, Bernardo informa que este será dia 19/08, das 20 às 4h, com Rio Postal e Alto Astral.

    Acompanhe a divulgação na edição de agosto do Jornal Falando de Dança.

    • Leia AQUI sobre a carreira de Bernardo Garçon.
    • Saiba AQUI a diferença entre gafeira, dancing e sociedade dançante
    • Gosta de história? Passeie por nossas postagens da seção "Um pouco de história", AQUI.
    • Veja mais cobertura fotográfica do Jornal Falando de Dança em nossa fan page no Facebook, AQUI.

    segunda-feira, 17 de julho de 2017

    Bailes só de samba na Gafieira Estudantina


    Chama-se "O Samba mandou me chamar", o projeto idealizado por Denise Abrantes, leader band da Alto Astral, que estreará dia 10 de agosto na Gafieira Estudantina, no Centro do Rio. A princípio, o evento acontecerá uma vez por mês.


    Denise Abrantes, band leader da Banda Alto Astral
    "A proposta é realizar um baile no meio da semana aproveitando o fluxo dos que saem do trabalho no Centro e não querem pegar o trânsito intenso para voltar para casa", contou-nos Denise, que promete não ser tão rigorosa assim com o repertório só de samba. "Nos intervalos, o dj tocará forró, com um pouquinho de zouk no final", adianta a cantora. "O baile começará às 19h, o povo pode vir dançar, conversar ou apreciar a música e, 23h, encerraremos, para dar tempo de pegar o metrô e descansar para o trabalho no dia seguinte", completa.

    Gravação de novela da Globo no salão da Estudantina
    A Estudantina Musical voltou à telinha com a novela Força do Querer, de Glória Perez, dançarina de salão que adora o local e sempre destaca a dança e a gafieira em seus folhetins. E Denise e sua banda Alto Astral aparecem com frequência nos capítulos da novela, assim como nossos profissionais da dança. Veja AQUI um trecho da novela com a participação da banda e AQUI um show de nossos profissionais da dança executando passos aéreos com a protagonista.


    Salão da Estudantina em baile de meio da semana, em 2006
    Para quem não lembra (ou viveu essa época), a Estudantina realizava bailes regulares de dança de salão também às quintas e era comum a turma das academias seguir direto da aula para o baile de meio da semana, no final dos anos de 1990 e início dos anos 2000. Estamos torcendo para que Denise consiga trazer esse público de volta e seu baile passe a ser semanal. O Jornal Falando de Dança apoia esta iniciativa. E você?

    Termina dia 23 de agosto o prazo para se inscrever em edital de Cultura da SMC Rio


    Você sabia? A Secretaria Municipal de Cultura (SMC) lançou dia 07/07/17 o Prêmio  Cultura + Diversidade, que vai selecionar 62 projetos por toda a cidade. A ação da SMC procura identificar e divulgar iniciativas de formação, desenvolvimento de arte, educação e de qualificação da fruição cultural, além de garantir visibilidade e acesso para a ação selecionada. Com investimento total de R$ 496 mil, cada contemplado receberá o valor de R$ 8 mil. As inscrições vão até o dia 23 de agosto, às 18h.

    O Prêmio Cultura + Diversidade busca proteger e promover a diversidade cultural reconhecendo a complexidade e abrangência das atividades e valores culturais em toda a cidade do Rio de Janeiro. Os selecionados deverão apresentar uma contrapartida sociocultural descrita no edital. 
    Serão aceitos projetos em Artes Visuais, Artesanato, Audiovisual, Bibliotecas, Centros Culturais, Cinema, Circo, Dança, Design, Folclore, Fotografia, Literatura, Moda, Museus, Música, Multiplataforma, Preservação e restauração do patrimônio natural, material e imaterial, Teatro, Transmídia.


    PRÊMIO CULTURA + DIVERSIDADE! Inscreva-se já!
    Faça sua inscrição AQUI. (desbloquear o bloqueador pop up do seu navegador)

    Arquivos relacionados:










    fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro

    Fotos! Baile do Dia Nacional do Homem (Clube da Aspom, 15/07/17)


    Soninha Mendonça realizou dia 15/07/17, na Aspom, baile animado pelo grupo ProsperaSom e pela banda Novos Tempos, em comemoração ao Dia Nacional do Homem, efeméride que acontece anualmente dia 15 de julho.


    Marcando o evento, a promoter homenageou algumas personalidades da dança de salão do RJ e a instituição Jornal Falando de Dança, representada por seu editor, Antonio Aragão. Na foto, Soninha, Aragão e Angela Abreu.


    Aragão também recebeu, como representante do JFD, uma moção de louvor e reconhecimento da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, assinada pelo vereador Fernando William.


    No mesmo evento houve a comemoração do aniversário da dançarina Isabel (na foto, com Angela Abreu).


    Na foto acima, os homenageados cujos nomes foram divulgados com antecedência. Para dar um clima de suspense ao evento, Soninha deixou para surpreender alguns homenageados, revelando seus nomes na hora, como foi o caso de Antonio Aragão.


    Para cessar o álbum com nossa cobertura fotográfica, clique AQUI. Ou vá no link "fotos" da nossa fanpage no Facebook.

    Chamada para fechamento de edição: agosto/2017


    O Jornal Falando de Dança está em fase de captação de patrocínio (anúncios, divulgações, releases, assinaturas) para a impressão da edição de agosto/2017, que começará a circular na última semana de julho. Interessados em divulgar suas atividades no único jornal da dança ainda em versão impressa, entre em contato com Aragão, (21) 2551-3334 / 99202-6073.

    16º Encontro APDS/RJ teve como tema o Syllabus do Bolero



    O encontro, registrado na edição de julho/17 do JFD (foto acima) teve como temática o Syllabus do Bolero e foi a atividade sociocultural e educativa do mês de maio. Em junho, a reunião foi na sede da entidade, que ocupa parte das instalações do JFD, na Lapa.


    • Veja a cobertura fotográfica do Jornal Falando de Dança AQUI.
    E agora em julho a atividade será o baile de confraternização, dia 23/07, comemorando o Dia do Dançarino de Salão. Quer participar dessa confraternização? Ligue pro Aragão que ele vai te explicar sobre isso (9-9202-6073). Associados adimplentes ganham ingresso grátis. Demais associados, acompanhantes ou amigos da APDS pagam somente R$ 15 e ficam na nossa área VIP, com decoração especial e ... surpresa!


    O Jornal Falando de Dança apoia a Associação dos Profissionais e Dançarinos de Salão do RJ, da qual seus editores fazem parte. Visite o blog da APDS, clicando AQUI. Fanpage da APDS, clique AQUI.

    sábado, 15 de julho de 2017

    Fotos: baile de aniversário de Bernardo Garçon, dia 14/07/17


    Bernardo Garçon comemorou seu aniversário rodeado dos amigos que sempre o prestigiam em seus eventos. Foi dia 14/07/17, na Casa dos Poveiros, em baile realizado em parceria com Jorge Leite e tendo a banda Rio Postal animando a pista. Muito emocionado, Bernardo cumprimentou a todos, posou para muitas fotos e até arriscou uns passinhos de dança.



    sexta-feira, 14 de julho de 2017

    Personagem da nossa história: Bernardo Garçon


    Sua ocupação principal virou sobrenome artístico, mas Bernardo Garçon é promoter de bailes há mais tempo do que imaginamos.

    "Meu pai era comerciante e desde cedo comecei a trabalhar, mas meu primeiro emprego formal foi de garçom. Festas, eu organizo desde a adolescência", informou-nos Bernardo, em entrevista para a matéria destaque de capa da edição de junho de 2009.

    Português de Aveiro, nascido em 5 de julho de 1944, ele chegou ao Brasil em 1953 e nunca mais voltou. Aqui, constituiu família (tem duas filhas e três netas) e iniciou a atividade de garçom ao mesmo tempo em que promovia festas e excursões, sempre a partir de Duque de Caxias, onde mora até hoje. "Eu fazia bailes e festas no Sport Club Gramacho, até a década de 1980, quando a onda da discoteca me fez parar com os bailes e formar uma equipe de som para acompanhar a moda. Voltei com os bailes de dança de salão em 1996, já no Bola Preta, onde trabalhei por 40 anos. Iria completar 41 anos com um grande baile lá, em abril de 2008, mas o Bola encerrou suas atividades na Cinelândia em janeiro", lamenta Bernardo, que continuou a prestar serviços para o clube na sua nova localização, nos eventos ali realizados, mas não de dança de salão.

    Bernardo no início da carreira como garçom no Bola Preta, em 1967,
    e ao lado do animador Chacrinha em baile realizado no Sport Club Gramacho

    Atualmente, Bernardo, 72 anos, mantém a atividade de garçom nos bailes de dança de salão no Clube dos Democráticos e, esporadicamente, em eventos dançantes de outros clubes. "É importante para manter o contato com os frequentadores de baile e divulgar meus eventos", diz.

    Além de garçom e produtor de eventos, Bernardo também exerce outra atividade bastante conhecida no segmento da dança de salão: a de divulgador, que consiste em distribuir flyers de bailes de terceiros pelos eventos dançantes da cidade.

    E foi atuando no caixa, no salão, na produção e/ou na divulgação que Bernardo Cardoso, vulgo Bernardo Garçon, tornou-se um personagem da história da dança de salão do Rio de Janeiro.

    Veja abaixo os próximos eventos de Bernardo Garçon:


    quinta-feira, 13 de julho de 2017

    Entenda o que o dia 13 de julho significa para a história da dança de salão



    Exatamente hoje, dia 13/07/17, mas há 206 anos atrás (1811), um professor de dança publicou anúncio de aulas "a qualquer pessoa civilizada" da cidade do Rio, então colônia portuguesa.

    Luis Lacombe chegou acompanhando a esposa, famosa soprano italiana contratada para se apresentar para a corte portuguesa aqui instalada desde março de 1808. Ele desembarcou em 11/07/1811 e dois dias depois, já instalado na Rua do Ouvidor nº 82, publicou o primeiro anúncio de aulas de dança na Imprensa Régia, representada pelo jornal Gazeta do Rio de Janeiro.


    Em uma cidade cuja população estava maravilhada com a intensificação de uma vida social antes quase inexistente, aprender a dançar e frequentar bailes era talvez a melhor diversão, pois podia-se ver e ser visto, ter contato com outras famílias, rapazes e moças poderiam se conhecer e suas famílias poderiam tratar de casamentos. Resultado: aulas de dança se tornou um serviço bastante requisitado e o professor de danças de baile gozava de prestígio e posição social. Tanto que Luis Lacombe mandou vir os irmãos para auxiliá-lo.

    Google Image: baile na Ilha Fiscal
    Luis Lacombe tornou-se mestre de dança da família real portuguesa, ensinando danças de baile para os filhos de dom João, dentre os quais, dom Pedro I. Seu irmão, Lourenço Lacombe, seguiria a tradição da família, dando aulas para dom Pedro II.
    Dança de Salão Patrimônio Cultural do RJ
    Foi com base neste anúncio de Lacombe, pesquisado por Antonio Aragão, editor do Jornal Falando de Dança, na Biblioteca Nacional, que o então deputado estadual Alessandro Molon, na época presidente da comissão de Cultura da Alerj, propôs o projeto da agora Lei 5828/2010, declarando a dança de salão carioca patrimônio cultural imaterial do Estado do Rio de Janeiro. O PL de Molon foi aprovado em plenário por unanimidade, com a participação, nas galerias, de profissionais e dançarinos de salão, após campanha do Jornal Falando de Dança pelo comparecimento dos representantes da dança de salão.
    Logo Prêmio Cultura da Dança de Salão

    Prêmio Cultura da Dança de Salão
    Foi a propósito do anúncio de 1811 de Luis Lacombe que a AMAragão Edições e Eventos, que publica o Jornal Falando de Dança, se associou a Valdeci de Souza para, em 2011, realizar o projeto Prêmio Cultura da Dança de Salão, que incluiu a exposição no Centro de Artes Calouste Gulbenkian e o Baile do Bicentenário, realizado no Helênico Atlético Club, com copatrocínio da Secretaria de Estado de Cultura do RJ (SEC-RJ).
    • Leia AQUI o que foi o projeto Prêmio Cultura da Dança de Salão.
    • Leia AQUI o press release do projeto.
    • Veja AQUI as fotos do Baile do Bicentenário
    • Veja AQUI a cobertura fotográfica do site UOL

    Exposição 200 anos de ensino de dança de salão
    Parte integrante do projeto Prêmio Cultura da Dança de Salão, a exposição teve temporada no Centro de Artes Calouste Gulbenkian, no Helênico Atlético Club, no Bangu Atlético Clube, no Centro Coreográfico da Cidade do RJ e na Secretaria de Educação da Prefeitura de Duque de Caxias. Ao todo, recebeu cerca de três mil alunos da rede pública de ensino, com ônibus chegando de manhã e de tarde no Calouste e no Helênico, para aulas de história com a curadora da exposição, Leonor Costa, e oficinas de dança com profissionais da dança e graduandos em dança que trabalharam voluntariamente no projeto.
    • Veja AQUI, AQUI e AQUI fotos da exposição no Calouste, com aulas para escolares
    • Saiba AQUI sobre a passagem da exposição itinerante pelo Bangu Atlético Clube
    • Saiba AQUI sobre a inauguração da exposição itinerante em Duque de Caxias
    • Saiba AQUI sobre a passagem da exposição itinerante pelo Centro Coreográfico
    • Acesse AQUI o catálogo da exposição, em pdf (habilitado para download)
    "O projeto foi elaborado após campanha do Jornal Falando de Dança para que o segmento realizasse comemorações alusivas à data. Como percebemos que não havia movimentação dos produtores culturais nesse sentido, resolvemos por mãos à obra e inscrever o projeto elaborado por Leonor Costa no edital de cultura da SEC-RJ", explica Antonio Aragão.
    • Leia AQUI o artigo de Antonio Aragão "200 anos: agora é a hora de se pensar a respeito"
    • Leia AQUI o artigo de Antonio Aragão "Lanço um desafio"

    Livros da coletânea "200 anos de dança de salão no Brasil"
    Outra parceria também comemorativa dos 200 anos foi a da AMAragão com o pesquisador Marco Antonio Perna, que lançou, pela editora AMAragão, a coletânea "200 anos de Dança de Salão no Brasil". O lançamento do primeiro volume aconteceu no Baile do Bicentenário, em 16/07/2011, com a presença dos autores da coletânea, para a tarde de autógrafos. Os demais volumes foram lançados nas edições seguintes do Prêmio Cultura. Nesse mesmo baile foi lançado o catálogo da exposição "200 anos de ensino da Dança de Salão no Brasil" (edição especial do Jornal Falando de Dança, nº 46).

    Dia do Dançarino e campanha "Uma Estátua para Antonietta"
    O Prêmio Cultura da Dança de Salão teve mais duas edições, também em parceria AMAragão e Valdeci de Souza. A edição de 2012 teve como temática "relançar" o Dia do Dançarino de Salão do RJ (21 de julho), efeméride criada por lei municipal de autoria do então vereador S Ferraz em 2001 e praticamente desconhecida dez anos depois. Os profissionais da dança presentes ao Baile do Dia do Dançarino receberam do mandato do vereador Ferraz uma moção em homenagem à data. E em homenagem à falecida mestra Maria Antonietta foram recolhidas assinaturas para a campanha lançada pelo Jornal Falando de Dança e o site Agenda da Dança de Salão Brasileira (de Marco Antonio Perna), "Uma Estátua para Antonietta". Durante o baile, foi lido o ofício de encaminhamento do pedido da estátua, feito pelo mandato do vereador Reimont à Seconserva (secretaria municipal responsável, dentre outros, pelas estátuas e chafarizes da cidade). O dossiê com o histórico de Maria Antonietta, CD com gravações de suas entrevistas e o livro de assinaturas da campanha foram entregues ao então secretário Osório por um petit comité formado pelo vereador Reimont e os idealizadores da campanha, Marco Antonio Perna, Antonio Aragão e Leonor Costa.

    Mostra de dança de salão infanto-juvenil
    Já a edição 2013 do Prêmio Cultura da Dança de Salão teve como temática a dança de salão infanto-juvenil. Houve uma mostra coreográfica de dança de salão infanto-juvenil no Museu do Exército e Forte de Copacabana e o Baile da Premiação, de entrega de medalhas e troféus aos profissionais com projetos voltados para esse público, que representa o futuro da dança de salão. Até hoje, esta foi a única mostra de dança de salão infanto-juvenil realizada na cidade. Era intenção do Jornal Falando de Dança lançar uma "semente" para que mais mostras infantis fossem realizadas, a exemplo do evento A Noite é Uma Criança, realizado anualmente em Florianópolis, Santa Catarina. Ainda no Baile da Premiação foi lançado mais um volume da coletânia "200 anos de dança de salão no Brasil" (Amaragão Edições, org. Marco Antonio Perna) e o livro de Elaine Reis "Pé de Valsa, O Reverso da Moeda" (Amaragão Edições).

    O baile da Ilha Fiscal
    Era intenção dos idealizadores do Prêmio Cultura da Dança de Salão realizar a quarta edição em plena Ilha Fiscal, em novembro de 2014, quando se comemoraria os 125 anos do último baile do Império do Brasil ali realizado. Infelizmente, devido aos altos custos que tal evento demandaria, e diante da falta de patrocinadores, a ideia foi abortada e deu-se por encerrado o projeto Prêmio Cultura.
    • Leia a edição de abril de 2008 do Jornal Falando de Dança, com a matéria especial sobre o baile da Ilha Fiscal, AQUI.
    • Nosso post sobre a Ilha Fiscal e o último baile do Império, AQUI.
    • Sobre sociedades dançantes, gafieiras e dancings, AQUI.
    • O último baile do Império do Brasil

    Repercussão na grande mídia
    As edições do Prêmio Cultura da Dança de Salão, com base no anúncio de 13 de julho de 1811, de Luis Lacombe, chamaram a atenção do Jornal Extra, da Tv Record, da Tv Cultura e do site UOL, que publicaram reportagem a respeito. Leonor Costa, que elaborou o projeto e foi curadora da exposição, foi convidada a escrever a respeito para a Revista de História da Biblioteca Nacional e este artigo foi assunto da coluna da Veja-Rio.

    Considerações finais
    Os eventos desencadeados pelo anúncio de Luis Lacombe valorizaram a cultura da dança de salão e mostraram como a história dessa linguagem de dança e as efemérides de que este segmento dispõe podem gerar uma produtiva cadeia na economia criativa e na vida cultural da cidade. Foram exposições, bailes, lançamento de livros e catálogo, lançamento de linha de souveniers, mostra de dança, apresentações, entrega de troféus e medalhas, entrega de moções da Câmara Municipal do RJ, desfile de moda, aulas de história, oficinas de dança para alunos da rede pública de ensino, dentre outros desdobramentos. Temos, no Rio de Janeiro, efemérides ligadas à dança pouco aproveitadas pelos produtores culturais e pouco valorizadas pelos profissionais da dança. Dia do Dançarino de Salão (21 de julho), Dia Internacional da Dança (29 de abril) e Semana da Dança de Salão do RJ (última semana plena de novembro) são efemérides que deveriam ser mais divulgadas no meio e serem marcadas por atividades visando à aumentar a visibilidade dessa cultura frente ao grande público. Importante registrar que se não fosse o empenho dos diretores da AMAragão, que se envolveram diretamente na execução das atividades aqui mencionadas, e a ampla campanha veiculada pelo Jornal Falando de Dança, nenhuma dessas realizações teria acontecido.
    Leia mais:

    quarta-feira, 12 de julho de 2017

    Brasileiros finalistas do Mundial de Tango 2016 fazem campanha de financiamento coletivo para competir este ano


    Alam Blascovich e Camila Delphim são os atuais Campeões Brasileiros de Tango Escenario e primeiros brasileiros a chegar à final do Mundial de Tango de Buenos Aires, em 2016.

    Veja aqui a apresentação do casal na finalíssima do Mundial de Tango de 2016:

    Para tentar nova classificação em 2017, eles iniciaram uma campanha pelo site de financiamento coletivo Benfeitoria, de financiamento coletivo, objetivando arrecadar o valor de R$ 4 mil. O prazo para alcançar a meta é 15 de agosto e até agora eles alcançaram pouco mais da metade disso.

    • Acesse AQUI o site de financiamento coletivo e veja os valores de cotas e as contrapartidas oferecidas.

    Grande investimento
    Além da parte de ensaios exaustivos, se destacar em uma das maiores competições de tango do mundo requer altos investimentos e a presente campanha mal alcança os gastos com figurinos. Veja a seguir a relação dos custos divulgados no site Benfeitoria:

    • viagem para Buenos Aires(2 semanas). TOTAL: R$6.000,00.
    • figurino; TOTAL: R$4.000,00.
    • 6 meses de ensaio: transporte e aluguel da sala de ensaio; Total: R$12.000,00
    • Taxas: R$3.000,00

    CUSTO TOTAL: R$ 25.000,00.
    Sobre Alam e Camila
    Camila e Alam como campeões
    brasileiros de tango cenário (2016)
    Alam Blascovich, graduado em Educação Física pela (UNISA –SP) e Pós Graduado em Teoria do Movimento Aplicada a Dança de Salão (Universidade Gama Filho), é professor e ministra aulas de diversos ritmos na Escola de Dança Jaime Arôxa. Como Bailarino, integrou o  espetáculo Piazzolla Tango & Paixão, que ficou 1 ano e 6 meses em cartaz no Rio de Janeiro e destacou-se em campeonatos nacionais e internacionais. Em 2016 participou, como coreógrafo convidado, do quadro Dança dos Famosos, onde se destacou com  as coreografias de tango criadas para a dupla Felipe Simas & Carol Agnelo.
    Camila Delphim nasceu em Barra Mansa, onde começou sua história na dança aos 8 anos de idade, fazendo ballet clássico no colégio onde estudava. Já no Rio de Janeiro, fez sapateado, jazz e ballet, até encontrar na dança de salão e na dança contemporânea suas duas grandes paixões. Ela iniciou as aulas na Escola de Dança Jaime Arôxa, onde se formou como professora. Fez parte da Cia de Dança Jaime Arôxa e atualmente é uma das parceiras do mestre Jaime. Integrou o elenco do espetáculo Viva Brasil (Centro Cultural Veneza) e Com o Brilho do Teu Olhar (Teatro dos Quatro). Viaja pelo Brasil e para o exterior para dançar e ministrar aulas. Morou 5 meses em Macau-China, compondo a The Company Dance Production. 

    Postagens populares