Curta nossa fanpage

Curta a página dos editores

Pesquisar:

BLOG FALANDO DE DANÇA, BY LEONOR COSTA

quarta-feira, 18 de julho de 2012

AMANTES DA DANÇA DE SALÃO PEDEM ESTÁTUA PARA MARCAR OS 200 ANOS DA INTRODUÇÃO DO ENSINO DESSA MODALIDADE DE DANÇA NO PAÍS


Clique na imagem para ampliá-la
Para marcar o encerramento das comemorações, iniciadas em julho de 2011, a comunidade da dança de salão lançará manifesto ao poder público pedindo a inauguração de uma estátua em homenagem à MARIA ANTONIETTA, ícone da dança de salão carioca. 
“Ela faleceu em 2009 e foi o pilar de toda dança de salão brasileira atual”, declarou Marco Antonio Perna, pesquisador, editor do site Agenda da Dança de Salão Brasileira, e autor do livro “Samba de Gafieira – a História da Dança de Salão Brasileira”.  Perna, juntamente com os editores do periódico cultural “Falando de Dança”, está liderando a campanha e já pediu o agendamento de uma reunião com Carlos Roberto Osório, Secretário de Conservação do Município do Rio de Janeiro, e com Vera Dias, Diretora de Monumentos e Chafarizes. 
“O escultor Otto Dumovich relatou que já tem uma maquete de casal dançando e que, pela minha sugestão de ele ser o autor da estátua de Maria Antonietta, adaptou com a forma de Maria Antonietta essa maquete, e que já existe um projeto na Lapa onde a estátua pode ser colocada”, adiantou Perna.  “Estamos fazendo contatos com pessoas públicas, que possam nos ajudar a levar às instâncias competentes o pleito desse segmento cultural que é a dança de salão”, confirmou Antonio Aragão, diretor do “Falando de Dança”, periódico cultural de distribuição gratuita, dirigido à comunidade de dançarinos, e um dos patrocinadores do evento de encerramento das comemorações dos 200 anos, onde o manifesto a favor da estátua será lançado.
“A dança de salão entrou oficialmente no Brasil com a chegada da corte portuguesa ao Rio de Janeiro em 1808 e, em julho de 1811, saiu dos círculos aristocráticos e passou a ser acessível a qualquer ‘pessoa civilizada desta cidade’, como está registrado no primeiro anúncio de aulas de dança, publicado por Luís Lacombe, na imprensa régia. Foi assim que a vida cultural da cidade se intensificou, com a proliferação de bailes, abertura de clubes e sociedades dançantes e a criação de danças genuinamente brasileiras, como o samba, o forró e a lambada. O Rio de Janeiro, como capital cultural do país, deve muito à dança de salão, e esta é a oportunidade de deixar isso marcado, com a inauguração da estátua”, explica Leonor Costa, curadora da exposição “200 anos de ensino de dança de salão no Brasil”, que marcou a abertura das comemorações do bicentenário, no ano de 2011, no Centro de Artes Calouste Gulbenkian.
O lançamento do manifesto e o encerramento das comemorações dos 200 anos de dança de salão no Brasil, ocorrerão, como não poderia deixar de ser, durante um grande baile, que acontecerá no Helênico Atlético Clube, no Rio Comprido, Rio de Janeiro, dia 21 de julho de 2012.  A data foi escolhida também por seu significado histórico. “É a data oficial em que se comemora o Dia do Dançarino de Salão, no município e no Estado do Rio de Janeiro e teremos uma apresentação especial do professor e coreógrafo Jaime Arôxa”, esclarece Valdeci de Souza, organizador do evento e coordenador do projeto I Prêmio Cultura da Dança de Salão que este ano homenageará parlamentares que apoiam esse segmento cultural.  Ano passado o grande homenageado foi o então presidente da comissão de cultura da Alerj, Alessandro Molon (atualmente deputado federal), autor da Lei 5828/2010 que declarou a dança de salão carioca patrimônio cultural imaterial do Estado do Rio de Janeiro.
“Já confirmaram a presença o vereador Sebastião Ferraz, autor da lei do dia municipal do dançarino de salão; o deputado Dionísio Lins, autor da lei do dia estadual do dançarino de salão; e a deputada Enfermeira Rejane, que deu prosseguimento ao projeto de lei que cria o Festival Estadual de Dança de Salão, além de outros representantes dos poderes legislativo e executivo ligados à cultura”, informa Leonor Costa, que montará no local uma exposição sobre a história da dança de salão.  Também serão lançados na mesma ocasião os volumes 2 e 3 do livro de coletânea de Marco Antonio Perna, “200 anos de dança de salão no Brasil”.  Como se vê, as comemorações do bicentenário serão encerradas com chave de ouro.
Serviço:
II Prêmio Cultura da Dança de Salão
Baile do Dia do Dançarino de Salão
Sábado, 21 de julho de 2012
Ingresso antecipado: R$ 18,00 / no dia: R$ 25,00
Informações: (21) 9202-6073

Programação:

  • Abertura do salão às 14h com dj Élcio
  • Show com a banda Novos Tempos às 16h
  • Exposição sobre a história da dança de salão, com curadoria de Leonor Costa
  • Homenagem aos representantes do poder legislativo que apoiam a dança de salão
  • Lançamento da campanha “Uma Estátua para Antonietta”
  • Lançamento dos volumes 2 e 3 do livro a coletânea “200 anos de dança de salão no Brasil”, organizador Marco Antonio Perna
  • Apresentação especial de Jaime Arôxa

Nenhum comentário:

Postagens populares